Ouça agora na Rádio

N Notícia

Cientistas afirmam ter localizado a 'oitava maravilha do mundo'

FOTO: CC0 / WIKIPEDIA/Charles Blomfield /

Cientistas afirmam ter localizado a 'oitava maravilha do mundo'

Um dos lugares considerados como a "oitava maravilha do mundo", os perdidos Terraços Rosa e Branco da Nova Zelândia podem estar uns 15 metros abaixo do nível da terra cobertos com cinzas vulcânicas.

Os investigadores neozelandeses afirmam ter descoberto sua localização exata, de acordo com a revista Journal of the Royal Society of New Zealand. As informações são da SPUTNI NEWS.

Os dados que são usados por Bunn e Sascha Nolden se baseiam nos diários de Ferdinand von Hochstetter, um geólogo germano-austríaco que tomou notas sobre a localização e aparência dos terraços naturais no século XIX, antes de em 1886 o monumento natural ter sido aparentemente destruído pela erupção vulcânica do monte Tarawera, perto do lago Rotomahana.

"Nossa investigação se baseia nos únicos dados disponíveis dessa parte da Nova Zelândia, e por isso estamos convencidos que podemos confiar em sua cartografia", disse Bunn Nolden ao jornal Guardian, que afirma também que Hochstetter era um geólogo muito competente.

"Os terraços se transformaram na atração turística mais importante do hemisfério sul e do Império Britânico e recebiam embarcações cheias de turistas oriundos do Reino Unido, da Europa e da América", explica Bunn, acrescentando que o problema em localizar os terraços consistia de que o governo neozelandês desse tempo nunca se preocupou em cartografá-los e por isso se desconhecidam suas latitude e longitude.

 

Os Terraços Rosa e Branco estavam situados nas margens do lago Rotomahana na ilha Norte e atraíram muitos turistas durante a segunda metade do século XIX. Eram na realidade extraordinárias cascatas cor-de-rosa.

Bunn e Sascha Nolden receberam várias ofertas para formar uma equipe de investigação e poder explorar o lago Rotomahana. Estão convencidos que, apesar de se encontrarem por baixo das cinzas de um vulcão desde o século XIX, os terraços podem estar em bom estado.

FONTE: SPUTNIK NEWS
Link Notícia